segunda-feira, 30 de novembro de 2009

XIX Cimeira Ibero- Americana


A malta anda muito importante! Hoje e amanhã Portugal é o Anfitrião da XIX Cimeira Ibero- Americana........

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Coisas....


Ora aqui estamos num belo fim de semana prolongado! Não bastando o facto de estar frio e a chuviscar, que não convida a sair de casa, não pude nem posso mesmo sair!

De vez em quando somos tão bons connosco proprios que nem imaginamos!! Não bastando o facto de ter um trabalho ingrato sem horários de entrada e saida.... com prazos à mistura (muitos prazos e infaliveis) ainda me faltava algo e resolvi voltar a estudar outra vez (bom estudar ando sempre mas quero referir-me ao facto de ter aulas e professores) e mais prazos para cumprir! Ora bolas em que coisas eu haveria de me meter.... não haveria algo melhor para me entreter e passar o tempo????? Contudo até aqui ainda se foi levando, trabalho aqui, exame acolá...... mas ter que começar a trabalhar na tese?????!!!!!!! e quem se lembra de agendar uma data em meados de Dezembro para entregar um projecto de tese!!!!! Bolas até os tribunais fecham em Dezembro!!!!!! Não bastando o facto de ter que trabalhar na tese, o que só por si já é enfadonho, imagimem agora sem inspiração, ou melhor, expiração, para colocar no papel as nossas ideias! Bom já chega de lastimar-me e toca de voltar ao trabalho que outro nome não poderá ter do que ...... em busca da inspiração perdida!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Preço de Luís Figo?


Realmente a falta de noticias leva à divulgação dos maiores absurdos.....
Quem consegue acreditar que Luís Figo, ex-futebolista, cujo património pessoal deixa inveja a muitas pessoas, "vendeu" a sua imagem e o seu apoio politico a uma candidatura nas legistativas de Setembro, ao aparecer publicamente ao lado de José Socrates...... Eu pessoalmente não acredito e por muitos motivos.
Luís Figo, desde sempre, aparentou ser uma pessoa integra e nada dada a associar-se a eventos dos quais não acreditava e isso é patente na associação deste a vários projectos de solidariedade. Por outro lado, não me parece que Luís Figo se comprometesse em algo a troco de dinheiro e muito menos pela quantia que se fala, a qual para ele não significa nada.
O que me parece é que tudo serve para deitar abaixo a imagem de um homem, José Socrates, como não perdeu as eleições então é necessário continuar a denegrir a sua imagem, não chegavam os atentados à sua vida pessoal, o caso do Freeport, etc., como também se tornou imperioso arrastar na lama o nome de um dos chamados herois de Portugal, o Luís Figo.
Há dias que me envergonho da mentalidade das pessoas deste país.....
Para agravar tudo isto, é dada uma imagem da justiça que não me agrada nada e que não reflecte a realidade dos factos. E isto tudo porquê? simplesmente porque é necessário vender notícias.....
Sinceramente eu penso que à comunicação social não deveria ser acessivel certas informações, nomeadamente o que se prende com a justiça e com os tribunais pois nem todos os jornalistas são sérios e pautam a sua vida profissional de uma forma recta, integra e com ética. Muitos apenas querem vender noticias e em consequência publicam coisas que não são verdade, sem qualquer cuidado de as averiguarem préviamente ou até nem se importando com esse facto. Publicam coisas que nem sabem como são ou como funcionam, como é o caso do mundo jurisdicional, e dão à população em geral ideias erradas e muito negativas e com isso só ajudam a que cada vez mais os cidadãos pensem mal da justiça que temos! Só lhes peço que antes de publicarem algo ponham a mão na consciência e pensem no que efectivamente estão a fazer e que não se esqueçam que nunca se sabe quando nos poderá tocar à nossa porto!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Dia Internacional para a Tolerância

As Nações Unidas instituiram em 1995, em reconhecimento à Declaração de Paris, o DIA INTERNACIONAL PARA A TOLERÂNCIA, tendo os Estados membros reafirmaram o seu compromisso no respeito pelos Direitos Humanos fundamentais e pela dignidade e valor da pessoa humana.
Infelizmente a convivência pacífica com a diferença ainda está longe de ser uma realidade. Em muitas partes do mundo existem centenas de conflitos raciais, religiosos e políticos, que alimentam a intolerância. Mas nem precisamos de uma análise tão global... quantas vezes, mesmo ao nosso lado, não presenciamos ou somos protagonistas de atitudes intolerantes? O video com a ligação em anexo é ilustrativo deste tipo de atitudes. Tem trinta segundos para tentar perceber se já alguma vez presenciou este filme. E depois, cabe-lhe a si ajudar a inverter situações como esta.

Seminário

Para os interessados aconselha-se que aproveitem o evento (apesar do mesmo ser direccionado para a área do Direito), é um tema actual, polémico e com muitas alterações legislativas nos últimos tempos.

domingo, 15 de novembro de 2009

Cancun

CANCUN é uma zona muito interessante e ao contrário da Riviera Maya, famoso destino de férias de muitos portugueses, é o local de férias predilecto dos americanos (E.U.A.) e como tal a agitação é geral e o dia dura 24 horas, independentemente de haver sol, chuva ou até furacão. Por incrivel que pareça os fenomenos climatéricos como os furações que abundam por esses lados são encarados pelos mexixanos (e pelos americanos) como algo tão natural que nem lhes dão grande importância, alías depois de ter estado lá durante a passagem do IDA fiquei convencida que somos nós quem dá mais importância a esses fenómenos e quem mais se preocupa!
Foi uma semana interessante, houve chuva, sol, praia, piscina, muita comida, bebida, música, furacão, compras, 4x4 na selva, mergulho nos rios subterrâneos, enfim.....férias!
Bom as fotos das férias ficam para depois pois ainda estou no horário mexicano e amanhã já é dia de trabalho (quem será que inventou que nós teriamos que trabalhar????).

Que se Passa em Beja?


Estive uma semana fora e ao chegar é só novidades sobre a cidade!!!
Come -se sushi em Beja ? (não sou apreciadora, mas gosto de saber);
O Politécnico fez trinta anos? (o tempo passa de pressa!!);
A Câmara de Beja tem um passivo bem maior do que o esperado ? tem um endividamente de cerca de 80%? Bom, os numeros podem ser surpreendentes mas o facto, infelizmente, já era esperado!
E mais novidades?
Contem-me para eu ficar actualizada......

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Uma Semana


Há uma semana que não sais do meu pensamente e acredito (se o pudesse ler) que do pensamento da Luna....... e amanhã (hoje) ela vai ainda sentir mais a tua falta quando for a casa e verificar que tu não estás lá! Espero que estejas bem.......

Diz-me onde moras... por Miguel Esteves Cardoso

Leiam e divirtam-se!

Onde moro? Não digo...

"Um dos grandes problemas da nossa sociedade é o trauma da morada. Por
exemplo, há uns anos, um grande amigo meu, que morava em Sete Rios,
comprou um andar em Carnaxide.
Fica pertíssimo de Lisboa, é agradável, tem árvores e cafés. Só tinha
um problema. Era em Carnaxide.
Nunca mais ninguém o viu.
Para quem vive em Lisboa, tinha emigrado para a Mauritânia!
Acontece o mesmo com todos os sítios acabados em -ide, como Carnide e
Moscavide. Rimam com Tide e com Pide e as pessoas não lhes ligam
pevide.
Um palácio com sessenta quartos em Carnide
é sempre mais traumático do
que umas águas-furtadas em Cascais. É a injustiça do endereço.

Está-se numa festa e as pessoas perguntam, por boa educação ou por
curiosidade, onde é que vivemos. O tamanho e a arquitectura da casa
não interessam. Mas morre imediatamente quem disser que mora em
Massamá, Brandoa, Cumeada, Agualva-Cacém, Abuxarda, Alformelos,
Murtosa, Angeja… ou em qualquer outro sítio que soe à toponímia de
Angola.

Para não falar na Cova da Piedade, na Coina, no Fogueteiro e na Cruz
de Pau. (...)

Ao ler os nomes de alguns sítios – Penedo, Magoito, Porrais, Venda
das Raparigas, compreende-se porque é que Portugal não está
preparado para entrar na Europa.

De facto, com sítios chamados Finca Joelhos (concelho de Avis) e Deixa
o Resto (Santiago do Cacém), como é que a Europa nos vai querer
integrar?


Compreende-se logo que o trauma de viver na Damaia ou na Reboleira não
é nada comparado com certos nomes portugueses.

Imagine-se o impacto de dizer "Eu sou da Margalha" (Gavião) no meio
de um jantar.

Veja-se a cena num chá dançante em que um rapaz pergunta delicadamente
"E a menina de onde é?", e a menina diz: "Eu sou da Fonte da Rata"
(Espinho).

E suponhamos que, para aliviar, o senhor prossiga, perguntando "E onde
mora, presentemente?", Só para ouvir dizer que a senhora habita na
Herdade da Chouriça (Estremoz).

É terrível. O que não será o choque psicológico da criança que acorda,
logo depois do parto, para verificar que acaba de nascer na
localidade de Vergão Fundeiro?

Vergão Fundeiro, que fica no concelho de Proença-a-Nova, parece o nome
de uma versão transmontana do Garganta Funda.

Aliás, que se pode dizer de um país que conta não com uma Vergadela
(em Braga), mas com duas, contando com a Vergadela de Santo Tirso ?
Será ou não exagerado relatar a existência, no concelho de Arouca, de
uma Vergadelas?


É evidente, na nossa cultura, que existe o trauma da "terra".

Ninguém é do Porto ou de Lisboa.

Toda a gente é de outra terra qualquer. Geralmente, como veremos, a
nossa terra tem um nome profundamente embaraçante, daqueles que
fazem apetecer mentir.

Qualquer bilhete de identidade fica comprometido pela indicação de
naturalidade que reze Fonte do Bebe e Vai-te (Oliveira do Bairro).

É absolutamente impossível explicar este acidente da natureza a amigos
estrangeiros ("I am from the Fountain of Drink and Go Away...").
Apresente-se no aeroporto com o cartão de desembarque a denunciá-lo
como sendo originário de Filha Boa.
Verá que não é bem atendido. (...) Não há limites. Há até um lugar
chamado Cabrão, no concelho de Ponte de Lima !!!
Urge proceder à renomeação de todos estes apeadeiros.
Há que dar-lhes nomes civilizados e europeus, ou então parecidos com
os nomes dos restaurantes giraços, tipo : Não Sei, A Mousse é
Caseira, Vai Mais um Rissol. (...)

Também deve ser difícil arranjar outro país onde se possa fazer um
percurso que vá da Fome Aguda à Carne Assada (Sintra) passando pelo
Corte Pão e Água (Mértola), sem passar por Poriço (Vila Verde), e
acabando a comprar rebuçados em Bombom do Bogadouro (Amarante),
depois de ter parado para fazer um chichi em Alçaperna (Lousã).


(Miguel Esteves Cardoso)